ATIVIDADE 2 – NUT – NUTRIÇÃO HOSPITALAR – 52-2024

1ª QUESTÃO
(No âmbito da nutrição clínica, a definição do nível assistencial é crucial para determinar a frequência e a
intensidade do acompanhamento nutricional dos pacientes hospitalizados. Essa hierarquização permite uma
abordagem mais eficaz, garantindo que os recursos sejam direcionados de acordo com o risco nutricional
de cada paciente. Além disso, essa definição também considera a possibilidade de mudança de nível ao
longo da internação, refletindo a necessidade de avaliações contínuas e ajustes no plano de cuidados.
Fonte: FRIDRICH, T. F. P. Nutrição Hospitalar. Florianópolis-SC: Arqué, 2024. (Adaptado).
Sobre a definição do nível assistencial no acompanhamento nutricional, analise as afirmações a seguir:
I. Os pacientes em nível primário têm visitas de retorno a cada 7 dias, enquanto aqueles em nível secundário
têm retornos a cada 4 dias, e no nível terciário, os retornos são feitos em até 2 dias.
II. O nível assistencial visa garantir uma abordagem uniforme nos atendimentos, priorizando pacientes com
maior risco nutricional, permitindo mudanças entre os níveis conforme a evolução do quadro clínico.
III. A sistematização dos níveis assistenciais facilita a logística do serviço de nutrição, mas é necessário
considerar que pacientes podem mudar de nível durante a internação, exigindo avaliações periódicas.
IV. Durante o primeiro contato com o paciente, é essencial avaliar aspectos como apetite, aceitação da dieta
e mudanças nos hábitos alimentares e intestinais para determinar o nível assistencial adequado.
V. Identificar riscos nutricionais e de desnutrição, é de extrema importância, pois quase metade dos
pacientes internados apresentam algum grau da doença, que muitas vezes é negligenciada pelas equipes de
saúde.
É correto o que se afirma em:
ALTERNATIVAS
I, apenas.
V, apenas
III e IV, apenas
II, III e IV, apenas.
II, III, IV e V, apenas.

 

 

2ª QUESTÃO
No contexto hospitalar, a alimentação é um aspecto crucial para a recuperação dos pacientes. O
nutricionista clínico desempenha um papel fundamental nesse cenário, para garantir que as prescrições
dietéticas sejam executadas adequadamente. Além disso, é importante que o nutricionista adote uma
abordagem humanizada, buscando compreender a relação dos pacientes com a alimentação e promovendo
uma visão positiva sobre a comida hospitalar.
Fonte: FRIDRICH, Tanise Fitarelli Pandolfi. Nutrição Hospitalar. Florianópolis, SC: Arqué, 2024. 252 p.
Com base no papel do nutricionista clínico na internação hospitalar, analise as informações a seguir:
I. O nutricionista clínico não tem relação direta com a equipe de Produção de Alimentos, sendo suas
atividades restritas à prescrição dietética e acompanhamento nutricional dos pacientes.
II. As dietas hospitalares visam apenas atender às demandas calóricas dos pacientes, não levando em
consideração modificações de consistência, temperatura ou valor nutricional.
III. A prescrição dietética deve ser elaborada considerando apenas as preferências do paciente, sem levar em
conta a viabilidade de execução pela Unidade de Alimentação.
IV. A equipe de nutrição clínica e a equipe de Produção de Alimentos devem trabalhar em conjunto para
ajustar as opções alimentares oferecidas, garantindo que todas as prescrições dietéticas possam ser
cumpridas.
V. A alimentação hospitalar, apesar de essencial para a recuperação do paciente, é frequentemente
associada a uma imagem negativa, o que não influencia a relação dos pacientes com o alimento durante a
internação.
É correto o que se afirma em:
ALTERNATIVAS
V, apenas.
III, apenas
I e III, apenas.
IV e V, apenas.
II e IV, apenas.

 

 

3ª QUESTÃO
Após a avaliação das necessidades do paciente, é essencial selecionar a conduta dietoterápica mais
adequada, considerando suas necessidades específicas de micronutrientes, água e fibra. As dietas podem
ser divididas em três categorias principais: padrão, modificadas em consistência e terapêuticas, cada uma
adaptada conforme as exigências do quadro clínico do paciente. Além disso, em certas situações, pode ser
necessário recorrer à terapia nutricional oral ou enteral para garantir um aporte adequado de nutrientes.
Fonte: FRIDRICH, T. F. P. Nutrição Hospitalar. Florianópolis-SC: Arqué, 2024. (Adaptado).
Assinale a alternativa que apresenta uma dieta que se enquadra na categoria terapêutica.
ALTERNATIVAS
Dieta livre.
Dieta branda.
Dieta para diabetes.
Dieta líquida/pastosa.
Dieta para idade (pediátrica)

 

 

4ª QUESTÃO
Na prescrição de suplementos nutricionais, é essencial considerar diversos fatores, desde a absorção até sua
eliminação pelo organismo. A compreensão desse processo é fundamental para determinar a escolha
adequada dos suplementos, levando em conta a condição clínica do paciente, exames laboratoriais e
composição da alimentação. Diferentes formas de suplementos podem ser utilizadas, seja por meio de
produtos prontos ou manipulados, cada um com suas vantagens específicas.
Fonte: FRIDRICH, T. F. P. Nutrição Hospitalar. Florianópolis-SC: Arqué, 2024. (Adaptado).
Nesse contexto, analise as afirmações a seguir:
I. A absorção de nutrientes via enteral pode ser afetada por reações entre alimentos e nutrientes, bem como
por processos de biotransformação, que podem variar de acordo com características genéticas individuais.
II. A eliminação de nutrientes pode ocorrer principalmente via renal, mas também pode acontecer por meio
de bile, suor, leite materno, saliva e outras secreções orgânicas.
III. A escolha entre produtos prontos e manipulados de suplementos nutricionais depende principalmente
da estabilidade e palatabilidade do produto, sem considerar a adequação às necessidades específicas do
paciente.
IV. Os exames laboratoriais são essenciais para determinar a quantidade sérica dos nutrientes no organismo
do paciente, sendo a única fonte confiável de informações sobre sua condição nutricional.
V. A prescrição de suplementos nutricionais deve considerar apenas a avaliação física do paciente, excluindo
a necessidade de exames laboratoriais e análise da composição da alimentação.
É correto o que se afirma em:
ALTERNATIVAS
I, apenas.
I e II, apenas.
II e IV, apenas.
I, II e III, apenas.
I, III e V, apenas.

 

 

5ª QUESTÃO
O atendimento nutricional desempenha um papel crucial no desfecho dos pacientes hospitalizados, pois
uma boa conduta nutricional pode influenciar diretamente na recuperação e no prognóstico do paciente. A
triagem nutricional, seguida de uma avaliação mais detalhada, é importante para determinar o diagnóstico
nutricional e prescrição dietética adequada.
Fonte: FRIDRICH, T. F. P. Nutrição Hospitalar. Florianópolis, SC: Arqué, 2024.
Considerando as informações apresentadas, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas:
I. A triagem nutricional é realizada nas primeiras 24 horas de admissão do paciente para garantir a
intervenção precoce e melhorar o quadro nutricional do paciente internado.
PORQUE
II. A triagem nutricional tem como objetivo sinalizar precocemente quais pacientes necessitam ou se
beneficiam de uma terapia nutricional, auxiliando na identificação de risco nutricional e na intervenção
precoce.
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.
ALTERNATIVAS
As asserções I e II são proposições falsas.
A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

 

 

6ª QUESTÃO
A cirurgia bariátrica é uma intervenção que tem crescido significativamente, trazendo desafios nutricionais
tanto antes quanto depois do procedimento. A deficiência de nutrientes é comum, exigindo
acompanhamento e suplementação adequada para evitar complicações graves. No pré e pós-operatório,
são necessários cuidados específicos, incluindo avaliação bioquímica, suplementação e acompanhamento
individualizado.
Fonte: FRIDRICH, T. F. P. Nutrição Hospitalar. Florianópolis-SC: Arqué, 2024. (Adaptado).
Considerando a cirurgia bariátrica, analise as afirmações a seguir:
I. No pré-operatório, é essencial acompanhar os pacientes por meio de uma avaliação bioquímica, incluindo
hemograma, ferro, vitamina B12, ácido fólico, vitamina D, cálcio, paratormônio e tiamina, além de utilizar
uma suplementação imunomoduladora por pelo menos 5 a 7 dias.
II. No pós-operatório, recomenda-se iniciar a dieta em até 24 horas do procedimento, começando com
líquidos claros, e é preconizado o incremento proteico de 1,5g/kg de peso ideal/dia, pois deficiências
nutricionais podem levar a uma diminuição na absorção proteica em até 25%.
III. A suplementação pós-cirúrgica deve incluir tiamina, vitamina B12, vitamina D, ácido fólico, vitamina B6,
vitamina A, vitamina E, vitamina K, ferro, cálcio, zinco, cobre e selênio, em doses que variam conforme o
procedimento escolhido e a situação prévia do paciente.
IV. As doses de suplementos prescritas no pós-operatório são baixas e estão todas dentro da faixa
adequada (UL), não sendo necessário acompanhamento nem prescrição médica.
V. No pré-operatório, a abreviação do jejum é necessária para reduzir o risco de complicações nutricionais
durante a cirurgia, sendo recomendado um jejum de sólidos de 6 horas e de líquidos de 2 horas.
É correto o que se afirma em:
ALTERNATIVAS
III, apenas.
V, apenas.
I, II, III e V, apenas.
I, II, e IV, apenas.
I, III, IV e V, apenas.

 

 

7ª QUESTÃO
Após a avaliação nutricional e a elaboração do diagnóstico nutricional, o próximo passo é determinar a
intervenção nutricional adequada para cada paciente. A prescrição dietética é uma parte fundamental desse
processo, pois é por meio dela que são estabelecidas as orientações alimentares específicas para atender às
necessidades nutricionais identificadas no diagnóstico.
Elaborado pelo professor, 2024.
Considerando a prescrição dietética, assinale a alternativa correta.
ALTERNATIVAS
A prescrição dietética é determinada exclusivamente com base no diagnóstico médico do paciente. .
Todos os pacientes, independentemente do diagnóstico nutricional, recebem a mesma prescrição dietética.
Para controle da glicemia, pacientes diabéticos devem seguir uma dieta de alto índice glicêmico, independentemente
de seu estado nutricional.
Pacientes obesos não necessitam de ajustes energéticos na prescrição dietética, a prescrição é baseada
exclusivamente na redução de gordura saturada.
A prescrição dietética é elaborada de acordo com o diagnóstico nutricional do paciente, considerando suas
necessidades específicas de energia, proteína e outros nutrientes.

 

 

8ª QUESTÃO
No ambiente hospitalar, as dietas modificadas em consistência desempenham um papel crucial no suporte
nutricional de pacientes com dificuldades de deglutição ou disfagia, bem como aqueles que necessitam de
adaptações alimentares devido a procedimentos cirúrgicos ou condições clínicas específicas. Essas dietas
visam garantir a segurança alimentar e nutricional dos pacientes, adaptando a textura dos alimentos para
melhorar a ingestão e prevenir complicações, como aspiração. Além disso, a padronização das consistências
alimentares, conforme estabelecido pela IDDSI, é fundamental para garantir a eficácia e segurança no
manejo da alimentação dos pacientes com disfagia.
Elaborado pelo professor, 2024.
Sobre as dietas modificadas em consistência, analise as informações a seguir:
I. A dieta líquida restrita é indicada para pacientes pré-cirúrgicos, em preparo para exames, ou com
intolerância alimentar, sendo composta por líquidos de baixa densidade calórica e proteica.
II. A dieta líquida-pastosa é recomendada para pacientes em recuperação pós-cirúrgica ou com disfagia,
permitindo o consumo de alimentos líquidos ou cremosos que passem por processos de liquefação.
III. A dieta pastosa/cremosa é utilizada para desmame de Terapia Nutricional Enteral e para pacientes com
risco de aspiração, fornecendo uma composição completa de alimentos em forma modificada.
É correto o que se afirma em:
ALTERNATIVAS
I, apenas.
III, apenas.
I e II, apenas.
II e III, apenas.
I, II e III.

 

 

9ª QUESTÃO
O nutricionista clínico hospitalar desempenha um papel fundamental na assistência nutricional e
dietoterápica em diversos contextos de saúde, conforme estabelecido pelo Conselho Federal de
Nutricionistas. Suas atribuições incluem atuações em áreas como hospitais, clínicas, unidades de pronto
atendimento, bancos de leite humano, lactários e centrais de terapia nutricional. Essa diversidade de atuação
demonstra a importância e a abrangência do papel do nutricionista no cuidado ao paciente hospitalizado.
Fonte: Conselho Federal de Nutrição – RESOLUÇÃO CFN N.º 380/2005 (*) Atribuições principais e específicas
dos nutricionistas, conforme área de atuação.
Considerando as informações apresentadas sobre as atribuições do nutricionista clínico hospitalar, avalie as
asserções a seguir:
I. O nutricionista clínico hospitalar, conforme determinação do Conselho Federal de Nutricionistas, pode
atuar em diversas subáreas, incluindo assistência nutricional em hospitais, clínicas em geral e unidades de
pronto atendimento.
PORQUE
II. Suas atribuições incluem a execução de triagem, avaliação nutricional, estabelecimento de diagnóstico
nutricional, prescrição dietética e orientação nutricional para pacientes e familiares durante a internação e
alta hospitalar.
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.
ALTERNATIVAS
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.
A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
As asserções I e II são proposições falsas.

 

 

10ª QUESTÃO
No ambiente hospitalar, a utilização de dietas de prova desempenha um papel fundamental na transição
para uma alimentação mais sólida após procedimentos cirúrgicos. Essas dietas, embora restritas em termos
de composição nutricional, são cruciais para avaliar a tolerância alimentar do paciente e prevenir
complicações decorrentes da má nutrição. É importante ressaltar que, embora temporárias, as dietas de
prova são essenciais para garantir uma evolução gradual da dieta e para garantir uma recuperação
adequada do paciente.
Fonte: FRIDRICH, T. F. P. Nutrição Hospitalar. Florianópolis-SC: Arqué, 2024. (Adaptado).
Considerando o uso de dietas de prova no contexto pré e pós-operatório, analise as afirmações a seguir:
I. As dietas de prova são utilizadas exclusivamente no período pós-operatório para avaliar a tolerância
alimentar do paciente antes de iniciar uma dieta regular.
II. A liberação da alimentação oral para pacientes em cirurgia de pequeno porte deve ser feita apenas após
48 horas do procedimento cirúrgico.
III. Para pacientes cirúrgicos que não conseguem atingir pelo menos 50% de suas necessidades nutricionais
através da alimentação oral, o início da terapia nutricional é recomendado.
IV. O uso de dietas imunomoduladoras no período pré-operatório não apresenta benefícios significativos
para a recuperação do paciente.
V. A abreviação do jejum no período perioperatório tem sido amplamente adotada pelos profissionais
médicos, conforme recomendações das diretrizes internacionais.
É correto o que se afirma em:
ALTERNATIVAS
I e V, apenas.
II e III, apenas.
I, III e V, apenas.
I, III e IV, apenas.
II, III e IV, apenas

Olá, somos a Cavalini Assessoria Acadêmica.

Fazemos esse trabalho por um preço justo, sem cópia.

Nossa equipe multidisciplinar é altamente capacitada para oferecer assessoria na elaboração das mais variadas atividades, garantindo autenticidade e originalidade em todos os trabalhos.

Entre em contato conosco para solicitar o seu.

Aponte o celular para abrir o WhatsApp